Tempo de leitura: 3 minutos

Escolher um imóvel para morar é um momento marcante e muito esperado para grande maioria dos brasileiros, já que a casa ou apartamento que for escolhido será, por muitos anos, o lar da sua família e nada melhor do que escolher sempre o melhor, inclusive o tipo de financiamento utilizado para alcançar o sonho da casa própria.

Adquirir uma casa própria é investimento financeiro importante. Mas, existem algumas opções disponíveis no mercado que as instituições financeiras costumam oferecer, os chamados financiamentos imobiliários, muito útil para quem não quer ficar no prejuízo.

Continue lendo para saber quais os 3 melhores tipos de financiamentos disponíveis para tornar seu sonho em realidade!

Primeiro, o que é financiamento imobiliário?

Bancos públicos e privados passaram a apostar nos pacotes de financiamentos imobiliários. Esse tipo de financiamento permite o pagamento facilitado, com taxas de juros menores. Basicamente, essa modalidade de financiamento permite ao cliente pagar o imóvel em diversas parcelas, que podem chegar até 35 anos para pessoas físicas e para pessoa jurídica pode diminuir para 10 anos.

As pessoas que possuem interesse nesse tipo de financiamento, precisam prestar bastante atenção nas condições, taxas de juros, valor mínimo de compra, limite de crédito, prazo mínimo e máximo para o pagamento, tipo de imóvel e com os custos adicionais, quando houver. Descubra qual é o melhor tipo de financiamento para você! 

Minha Casa, Minha Vida

Esse é um programa do governo federal, possui foco em famílias com renda de R$1.800,00 até um valor aproximado de R$7 mil. No programa, existem 4 faixas de classificação, de acordo com o valor da renda, que especifica taxa de juros, valor máximo do imóvel e o prazo para pagamento. Nesse tipo de financiamento é possível usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que pode ajudar na quitação da dívida e a consulta pode ser feita de forma gratuita e online.

Sistema financeiro de habitação (SFH)

Para usar o SFH, o valor total do imóvel é de R$800 mil, podendo chegar a R$950 mil em outros estados. Com esse financiamento só cobre até 80% do valor total do imóvel – incluindo as despesas como impostos, custos com registro de imóvel ou mesmo a taxa para de escritura do bem.  Uma das vantagens do SFH é poder fazer o refinanciamento em até 50% do prazo inicial e a utilização do FGTS para abater o valor das prestações e amortizar a dívida.

Sistema de Amortização Constante (SAC)

Como o próprio nome já diz, o valor das parcelas desse tipo de financiamento é maior inicialmente e vai se tornando mais leve no final. Ou seja, a taxa de amortização permanece fixa, enquanto os juros diminuem.

Quando se começa a compreender os tipos dos financiamentos imobiliários disponíveis, fica mais fácil, porém, nada melhor do que buscar mais informações com o seu banco sobre esse tipo de modalidade e a Construtora Andrade Júnior fica responsável em encontrar o melhor imóvel para você!