Tempo de leitura: 3 minutos

A localização do imóvel é um dos fatores mais importantes na hora da compra. Além de estar diretamente ligada com a qualidade de vida do morador, essa característica ainda poderá impactar os seus ganhos com o imóvel, caso ele decida alugá-lo ou revendê-lo.

O problema é que nem sempre é fácil definir o que é uma “boa localização”. Existem critérios pessoais que não devem ser ignorados no momento de escolher o bairro (ou o condomínio) ideal.

Para ajudá-lo a refletir sobre isso, de modo que você consiga escolher a melhor localização possível, decidimos publicar este artigo. Preparado? Acompanhe!

1. Verifique o trânsito e o transporte público

A localização do imóvel impactará na rotina do morador. Morar muito longe do trabalho pode ser um problema quando o bairro apresenta um trânsito pesado, com congestionamentos.

Ao mesmo tempo, as pessoas que não têm carro podem ser prejudicadas ao morarem em uma localidade com baixa qualidade de transporte coletivo, como ônibus e metrôs. Aliás, novas linhas de transporte público podem fazer com que os imóveis se valorizem.

Nesse caso, a dica é visitar o bairro em diferentes horários para entender o trânsito. Se possível, use o transporte público para avaliar a sua qualidade.

2. Avalie o comércio local

Poder comprar os produtos do dia a dia, comer em um restaurante agradável ou ter acesso a serviços variados pode ser um diferencial no momento de escolher a localização do imóvel. Contudo, lembre-se de que a estrutura comercial de um bairro pode mudar muito com o passar dos anos.

Ademais, defina o que é relevante para você nesse sentido. Existem pessoas que fazem questão de morar perto de shoppings. Outras preferem a praticidade das feiras. É uma questão de perfil de consumo.

3. Analise as escolas, faculdades e cursos

Se você tem filhos, a escola dos pequenos pode influenciar na escolha da localização do imóvel. Grande parte dos pais deseja que as suas crianças não precisem mudar várias vezes de colégios ou que não tenham que perder horas nesse deslocamento.

Contudo, os adultos também podem estudar. É comum que os jovens universitários prefiram morar perto das universidades, mas pessoas mais velhas, que estejam cursando mestrado ou doutorado, também podem escolher o bairro por causa dessa necessidade.

Por fim, não nos esqueçamos de que uma infraestrutura de cursos de idiomas ou profissionalizantes também pode ser um bom diferencial para os futuros moradores.

4. Entenda se você prefere tranquilidade ou vida noturna

Cada morador tem um estilo de vida diferente. Encontrar um local que respeite essa característica é algo fundamental. Se você não gosta de barulho e faz o tipo caseiro, morar em um bairro boêmio pode ser uma péssima ideia. Ao mesmo tempo, pessoas que gostam de uma vida mais agitada podem ficar entediadas em um bairro estritamente familiar.

Assim, pode ser uma boa ideia passear pelo bairro à noite para descobrir qual é a característica predominante do local.

5. Descubra se há expectativa de valorização

Como comprar um imóvel também é um investimento, vale a pena verificar quais são as expectativas com o bairro. Converse com o seu corretor sobre o assunto, tentando entender se existe alguma obra importante de infraestrutura prevista para o bairro ou qualquer coisa que possa fazer com que os imóveis da região se valorizem.

Como vimos, a localização do imóvel é um dos pontos mais importantes na hora de comprar uma casa ou um apartamento, já que está diretamente ligada à valorização do imóvel e a qualidade de vida que o morador terá ao comprá-lo.

Gostou deste artigo? Então, curta nossa página no Facebook para não perder o próximo post!