Existem mudanças importantes para o Programa Minha Casa Minha Vida que têm gerado muitas expectativas. Entender essas transformações permite que você e sua família se preparem melhor para aproveitarem as oportunidades que o programa trará, possibilitando que realizem o sonho da casa própria.

Neste post, vamos detalhar essas transformações e destacá-las em relação ao momento atual para que você compreenda com profundidade esse novo contexto. Dessa forma, conseguirá saber o que esperar e o que fazer para estar pronto para financiar um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida. Portanto, prossiga com a leitura e aprenda!

Como é o programa Minha Casa Minha Vida atualmente?

No modelo atual do programa que prevalece há mais de dez anos, a construtora entrega o imóvel pronto ao beneficiário. Isso tem facilitado a vida de milhões de brasileiros que realizam o sonho da casa própria.

Além do mais, grandes centros urbanos como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, tem sido um dos focos principais por conta do número de habitantes e poder aquisitivo dos mesmos. No novo formato, ainda não confirmado pelo governo federal, municípios menores terão maior inclusão, diversificando o perfil dos compradores.

Quais as principais mudanças no Minha Casa Minha Vida para 2020?

Bom, como começamos a adiantar no tópico acima, municípios de até 50 mil habitantes passam a ter maior foco nos novos parâmetros do programa Minha Casa Minha Vida para 2020. Vale dizer, ainda, que para famílias que ganham até R$1.200,00 por mês, o governo estuda a possibilidade de utilizar um voucher (como um cupom de compra) no valor médio de R$ 60.000,00 para que essas pessoas possam escolher como utilizarão esse montante — para financiar, reformar ou construir do zero.

Como essas transformações podem beneficiar você e sua família?

Com essa maior flexibilidade que as mudanças no Programa Minha Casa Minha Vida trouxe, agora será mais fácil escolher um imóvel que realmente atenda às suas necessidades. Por exemplo, talvez você prefira um espaço maior, em vez de um acabamento caro, ou um imóvel menor, mas mais bem-acabado.

Em vez de receber o imóvel pronto no padrão do programa, você poderá dar o seu toque pessoal na construção e alcançar o estilo desejado para seu imóvel. Isso também pode ser benéfico caso um dia revenda o imóvel já que terá estruturado a casa ou apartamento do jeito que julga mais interessantes.

Com diferentes possibilidades, você conseguirá configurar a sua casa própria para que seja um verdadeiro lar, ou seja, com a sua cara, do seu jeito e dentro dos interesses da sua família. Tal novidade mobiliza também as construtoras que se prepararão para atender essa nova leva de compradores interessados em construir ou reformar.

Como pode ver, não é difícil entender porque essas transformações têm gerado tanta expectativa para o novo ano. Agora que você já sabe delas em detalhes, poderá se planejar para aproveitá-las devidamente.

Programa Casa Verde e Amarela

Você já deve ter visto na TV e nos portais de notícias que o antigo Programa Minha Casa Minha Vida, agora se chama Casa Verde e Amarela, não é? Mas você sabe o que mudou além do nome? 

Confira agora as 5 principais mudanças do maior programa habitacional do país:

  • Redução de Juros

Hoje, variam de 5% a 5,5% e devem passar para 4,25% ao ano nas regiões Norte e Nordeste e 4,5% nas demais regiões do país (Sudeste, Sul, Centro-Oeste);

  • Norte e Nordeste como foco do programa

Como mencionado anteriormente, a taxa de juros nessas regiões serão menores, também terá uma parcela mais abrangente de famílias beneficiadas, com rendimentos de até R$ 2,6 mil ao mês, contra R$ 2 mil nas demais regiões;

  • Aumento do limite do valor dos imóveis financiados

Desta forma, o programa vai estimular o desenvolvimento e o interesse da construção civil nessas localidades;

  • Faixa 1 terá possibilidades de renegociar dívidas

A faixa de renda é de até R$ 1800 e é nesta faixa que se concentra a maior parte de inadimplentes;

  • Regularização de débitos

Esse chamado “mutirão” para regularização de débitos no primeiro trimestre de 2021 ainda não foi regulamentado por parte do governo, mas está previsto no programa. 

Agora que você já viu as principais novidades, que tal entender o que varia do Programa Minha Casa Minha Vida para o Programa Casa Verde e Amarela? Fizemos um quadro, abaixo, que vai tirar todas as suas dúvidas! 

Programa Minha Casa Minha Vida Programa Casa Verde e Amarela
Faixa 1 com a renda familiar mensal de até R$ 1800

As parcelas variam de R$ 80 a R$ 270, conforme a renda familiar e o subsídio é de até R$ 96 mil ou até 95% do valor do imóvel.

Grupo 1 com a renda familiar mensal de até R$ 2000

Ainda não há informações do valor do subsídio, os juros serão reduzidos (4,25% para regiões Norte e Nordeste e 4,5% para as demais regiões do país). O programa também permitirá fazer regularização fundiária e reformas no imóvel.

Faixa 1,5 com renda familiar mensal de até R$ 2600

O subsídio é de até R$ 47,5 mil e as taxas de juros são de 5% ao ano. 

______________________________

Faixa 2 com renda familiar até R$ 4000

O subsídio é de até R$ 29 mil e os juros variam de 6% a 7% ao ano. 

Grupo 2 com renda familiar entre R$ 2000 e R$ 4000

Financiamento com taxas de juros de 4,75% para as regiões Norte e Nordeste e a partir de 5% para as demais regiões e este grupo também poderá acessar as vantagens de regularização de débitos. 

Faixa 3 com renda familiar de até R$ 7000

As taxas de juros são de 8% ao ano.

Grupo 3 com renda familiar entre R$ 4000 e R$ 7000 

As taxas de juros serão de 7,66% e este grupo também poderá acessar as vantagens de regularização de débitos. 

Além dessas mudanças que citei acima, também há algumas informações sobre o Casa Verde e Amarela que vão sofrer alterações, como:

  • A implementação do projeto de regularização fundiária: famílias que ganharem escrituras poderão custear as reformas do imóvel;
  • A regularização de pouco mais de 2 milhões de moradias;
  • Promover melhoria em outras mais de 400 mil unidades.

Todas essas mudanças estão previstas até 2024 e precisarão seguir as regras do programa. O texto, que já entrou em vigor, precisa ser votado em um prazo de até 120 dias pela Câmara e pelo Senado para ser transformado definitivamente em lei (Fonte: Agência Senado). Então, assim que tiver mais novidades, venho aqui contar para você! 

As mudanças anunciadas são significativas para a população e contribuirão para continuar o desenvolvimento não só do setor, mas também social. 

E aí, curtiu a novidade? Se ainda tiver alguma dúvida, fale com um de nossos consultores!