A construção civil atingiu excelentes resultados em 2021 e registrou o maior crescimento da última década, mesmo com os impactos da pandemia de Covid-19. É o que revela a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), que destaca o avanço do setor de 7,6% ao longo deste ano – um crescimento acima do registrado nos últimos 10 anos. Já o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), utilizando dados do Produto Interno Bruto (PIB) referentes ao segundo trimestre desse ano, aponta que o setor cresceu 2,7% em relação ao primeiro trimestre de 2021, comprovando a ascensão do setor ao longo do ano.

Vale ressaltar que o crescimento no último ano se deu, principalmente, por conta da base baixa que foi apresentada em 2020. A baixa aconteceu por conta da pandemia do novo Coronavirus, que acarretou no fechamento de várias empresas e uma desaceleração do mercado.

Mas o que esperar de 2022?

Para o próximo ano, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) espera uma alta do setor de 2%. “No próximo ano, o crescimento será sustentado pelo que já está contratado e, especialmente, pelo incremento de investimento em infraestrutura”, afirmou a entidade em comunicado à imprensa.

Essa projeção foi apresentada com base no crescimento do PIB nacional em até 0,5% e na taxa Selic chegando aos 11,5%. Com esse cenário, o setor de construção civil encontrará um ambiente propício para se manter em crescimento e se fortificar no próximo ano. Também são esperados outros investimentos no mercado da construção civil por conta da melhoria dos financiamentos imobiliários em decorrência do controle da pandemia com o avanço da vacinação no Brasil.

construction silhouette

Com uma expectativa tão positiva para a construção civil, também é esperado que 2022 seja marcado pelo aquecimento do mercado imobiliário, o que deve aumentar a demanda por novos ambientes e, consequentemente, movimentar mais ainda o setor.